Ao apresentar balanço do FCO de 2017, Marconi estabelece meta de R$ 4 bilhões para este ano

25/02/2018

 

 

“No turismo, por exemplo, Goiás tem muito a oferecer e ano passado foi o segundo estado brasileiro que mais gerou empregos na área”, observou o governador

 

 

 

Em 2017, Goiás aumentou as contratações do FCO em 87,46%.  Foram emprestados R$ 3,1 bilhões, que garantiram a manutenção de 351 mil empregos

 

Goiânia, 23 de fevereiro de 2018 - Ao apresentar o resultado do desempenho do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) de 2017, de R$ 3,1 bilhões, o governador Marconi Perillo traçou meta de R$ 4 bilhões para 2018.

 

“Tivemos, em 2017, um desempenho excepcional. Depois de três anos consecutivos sem grande evolução, o ano de 2017 foi marcado por um forte crescimento das operações, superando a meta, que já era ousada. Chegamos a quase R$ 3,150 bilhões, e atendemos o Nordeste e o Oeste, que foram alvos de nossas ações. Fizemos operações aquém do que precisamos, mas evoluímos muito”, avaliou o governador.

 

Para 2018, ele estabeleceu uma meta mínima de R$ 4 bilhões. “Acho que R$ 2,7 bilhões são pífios para o tamanho das demandas do Estado e pela importância de Goiás. Acredito que podemos estabelecer uma meta mínima de R$ 4 bilhões. Quero conclamar a todos que trabalhem nesse sentido”, pediu.

 

Marconi também solicitou que a Secretaria de Desenvolvimento (SED), o Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE/FCO) e o Banco do Brasil continuem se esforçando para melhorar as operações nas Regiões Nordeste e Oeste de Goiás. “São regiões historicamente menos demandadas”, frisou.

 

Outro pedido do governador é para que as operações sejam reforçadas na área de Turismo em todo o estado. “Confio no Banco do Brasil, que é o maior parceiro que Goiás teve nas últimas décadas, tanto no agronegócio quanto na industrialização. No turismo, por exemplo, Goiás tem muito a oferecer e ano passado foi o segundo estado brasileiro que mais gerou empregos na área”, concluiu.

 

O secretário de Desenvolvimento, Francisco Pontes, destacou a recomendação do governador para que o FCO seja sempre trabalhado como uma ferramenta que desenvolva o Estado.

 

“Foi a primeira recomendação que recebemos e, com alegria e orgulho, anunciamos, hoje, que emprestamos o maior número de recursos de todos os Estados do Centro-Oeste. Foram R$ 3,1 bilhões e prospecção de geração e manutenção de 351 mil empregos”, informou Pontes.

 

 Números - Em 2017, Goiás aumentou as contratações do FCO em 87,46%. De acordo com secretário executivo do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE/FCO), Breno Celso de Moura Barbosa, a atuação chegou aos 246 municípios goianos e a taxa de inadimplência ficou em 0,5%.

 

“Além disso, avançamos nas regiões Nordeste e Oeste, que era uma recomendação do governador. O resultado alcançado por Goiás é excelente”, declarou Breno Celso.

 

Marcos Sanches, diretor do Banco do Brasil, destacou o trabalho em conjunto e os esforços para atuação em 100% dos municípios goianos, de forma especial nas regiões mais carentes, e a disseminação do programa em feiras, eventos e exposições. 

 

“Esse sucesso alcançado é resultado de um trabalho coletivo, realizado de forma organizada e orquestrada. Este ano, vamos participar, novamente, de todos as feiras e eventos, ir a todos os municípios e possibilitar créditos a todos. Consequentemente, gerar renda e maior desenvolvimento”, afirmou o diretor.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

O conteúdo do sdnews é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2017 "SDNEWS.COM.BR".  Liderança Bureal de Criação 'André Martins '