Empossada nova diretoria e coordenações da Regional Catalão da UFG

06/03/2018

 

 

A chefia de gabinete da diretoria regional da UFG será exercida por Roberto Tavares

 

 

 

 

Na noite do dia (05/03), foi empossada a nova diretoria e coordenações da Regional Catalão (RC) da Universidade Federal de Goiás (UFG). A cerimônia, presidida pelo reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, contou com a presença de servidores, estudantes, autoridades e comunidade externa. A apresentação cultural ficou a cargo da Orquestra de Cordas Dedilhadas da Fundação Espírita Nova Vida (Fenova) e o Hino Nacional foi executado pelo servidor técnico-administrativo, Tércio Rocha, acompanhado no teclado por Samuel Pinheiro. Roselma Lucchese, diretora, e Cláudio Lopes Maia, vice-diretor, juntamente com os demais coordenadores, estarão à frente da instituição pelo período de 2018 a 2021.  

 

Em seu discurso, Edward ressaltou a importância e o significado do momento, que segundo ele, representa a última posse de um diretor em Catalão. "A próxima posse será em Brasília, na sala de atos do Ministério da Educação (MEC), onde será empossado o novo reitor ou reitora da Universidade Federal de Catalão", afirmou. O projeto de criação da nova universidade, a partir da emancipação da UFG, de autoria da ex-presidente Dilma Rousseff, foi aprovado no Congresso Nacional e deve ser sancionado nos próximos dias pelo presidente Michel Temer. 

 

Citando a equipe que compõe a nova gestão, Roselma mencionou as afinidades de trajetória com o novo-diretor, Cláudio Maia, sobretudo na defesa das populações em risco social. A diretora destacou ainda a importância das coordenações, que serão ocupadas por Fernanda Ferreira Belo (graduação), José Júlio de Cerqueira Pituba (pesquisa e pós-graduação), Neila Coelho de Sousa (extensão e cultura), Heber Martins de Paula (administração e finanças), Moisés Fernandes Lemos (gestão com pessoas e desenvolvimento institucional) e Laurita de Queiroz Bomdespacho (assuntos da comunidade universitária).

 

O diretor que deixou o cargo, Thiago Jabur Bittar, agradeceu o trabalho e empenho de toda a equipe que esteve com ele e ressaltou a importância não apenas do grupo gestor, mas também de cada um e cada uma que contribuiu e contribui para o funcionamento da Regional Catalão. Thiago lembrou importantes conquistas alcançadas ao longo dos últimos quatro anos e disse que seu tempo como gestor se encerra, com a certeza do aprendizado pessoal e do crescimento da universidade.

 

Roselma Lucchese possui formação em enfermagem e é professora da UFG desde 2008. Possui produção científica e atuação nas áreas de ciências da saúde e saúde mental, tem experiência de ensino, pesquisa e extensão na área de Ciências da Saúde, subárea Saúde Coletiva, Saúde Mental e Enfermagem. Cláudio Maia possui formação em história e trabalha na UFG desde 1994. Tem experiência na área de História e Direito, com ênfase em História das Sociedades Agrárias, conflitos agrários e questão agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: movimentos sociais no campo, teoria da história, movimentos sociais no cerrado, história regional e estado, pluralismo jurídico e direito agrário.

 

Os novos gestores deverão administrar a Regional Catalão da UFG até o ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, indicar um reitor ou reitora pro-tempore, que deverá sacramentar o desmembramento da UFG e a consolidação da criação da UFCAT (Universidade Federal de Catalão). A criação da UFCAT, que já foi autorizada pelo MEC e votada e aprovada pela Câmara e Senado Federal, encontra-se atualmente na mesa do presidente Michel Temer para ser sancionada. Essa sanção deverá ocorrer durante esta semana.

 

Roselma poderá continuar à frente da Universidade caso o ministro a confirme como reitora pro-tempore. Situação semelhante aconteceu recentemente quando as universidades de Dourados (MS) e de Campina Grande (PB) foram desmembradas.  “Mesmo com a sanção presidencial, temos ainda um calendário de implantação da nova universidade a ser cumprido. O ministro deverá definir qual será o reitor pro-tempore e a universidade-tutora para acompanhar o início dos trabalhos, a criação do estatuto e do regimento interno, enfim, de consolidação e funcionamento definitivo da UFCAT”, disse o ex-diretor do Regional e atual reitor da UFG, Edward Madureira Brasil.

 

Complementando, o reitor ressaltou que o natural é que a UFG seja a tutora do processo e que a transição transcorra da maneira mais harmônica possível. ”Temos um processo que foi construído a várias mãos, inclusive com as do ex-prefeito Haley Margon, que doou bens de mais de R$ 2 milhões para a Universidade”, disse.

 

Roselma: “sonhamos, agora trabalharemos para realizar esse sonho” salientou em seu discurso de posse, depois de defender os pressupostos de uma universidade pública, gratuita e de qualidade, de prometer realizar uma gestão coletiva e democrática, ampliar a autonomia acadêmica e a gestão de recursos e de falar sobre outras metas a serem alcançadas, a professora Roselma destacou que ela foi vencedora de um processo eleitoral a partir de um desejo coletivo em nome de um projeto de gestão.

 

Segundo ela, esse processo se deu fundamentado no desejo de mudança e de fortalecimento da universidade. “Sonhamos, agora trabalharemos para a efetivação desse sonho. Sejamos protagonistas de uma gestão verdadeiramente coletiva e plural”, destacou.

 

O servidor de carreira da Universidade, Roberto Tavares irá exercer o cargo de chefe de gabinete. Desde o início de 2017, o técnico administrativo graduado em Geografia e especialista em Gestão Pública vinha trabalhando como assessor especial do gabinete do prefeito Adib Elias. Por ser amigo e ter apoiado o grupo dos novos gestores, ele volta à UFG. “A gente vive de desafios. Compor a equipe de pessoas que têm propostas de reavivar as relações de trabalho, humanas e com a comunidade é muito bom. Venho, mas vou continuar meu bom relacionamento com o prefeito, que continua firme no propósito de ser parceiro da Universidade. Ele terá aqui uma pessoa de confiança que irá estreitar cada vez mais esses laços”.

 

Concluindo, o também blogueiro, do blog “Bão pra Sabão”, afirmou que o desafio que se avizinha não será fácil. “Temos como meta a expansão contínua do campus, que é dobrar o número dos atuais 25 cursos de ensino superior. Nós sabemos os grandes desafios, mas sabemos o compromisso dessa gestão que é buscar fontes de financiamentos públicos e privados. Com a moderna política de comunicação, queremos aproveitar para nos aproximar de diversos segmentos, inclusive com a comunidade catalana”, pontuou.  (Com informações da Ascom Regional UFG e do jornalista Cleber Borges)

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

O conteúdo do sdnews é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2017 "SDNEWS.COM.BR".  Liderança Bureal de Criação 'André Martins '