Assembleia Legislativa dá posse a José Eliton como novo Governador de Goiás

08/04/2018

 

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DEU POSSE AO NOVO GOVERNADOR DO ESTADO DE GOIÁS, O ADVOGADO JOSÉ ELITON DE FIGUERÊDO JÚNIOR, DURANTE SESSÃO SOLENE EXTRAORDINÁRIA CONVOCADA PELO PRESIDENTE JOSÉ VITTI NESTE SÁBADO, 7. O NOVO CHEFE DO PODER EXECUTIVO ERA VICE-GOVERNADOR E SUCEDE MARCONI PERILLO, QUE RENUNCIOU AO CARGO NA SEXTA-FEIRA, 6. COM O PLENÁRIO REPLETO DE CONVIDADOS E AUTORIDADES PÚBLICAS, A SOLENIDADE MARCOU A TRANSIÇÃO DE COMANDO DO GOVERNO ESTADUAL. "PROMETO MANTER, DEFENDER E CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA E A DO ESTADO, OBSERVAR AS LEIS, PROMOVER O BEM GERAL E SUSTENTAR A INTEGRIDADE DO ESTADO DE GOIÁS", JURAMENTOU ELITON. OS DEPUTADOS LUIS CESAR BUENO E SIMEYZON SILVEIRA DISCURSARAM, RESPECTIVAMENTE, PELA OPOSIÇÃO E PELA BASE DO GOVERNO NO PARLAMENTO.

 

ENTRE APLAUSOS E FAIXAS PENDURADAS NA GALERIA DO PLENÁRIO GETULINO ARTIAGA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DEU POSSE AO NOVO GOVERNADOR DO ESTADO DE GOIÁS, O ADVOGADO JOSÉ ELITON DE FIGUERÊDO JÚNIOR (PSDB), DURANTE SESSÃO SOLENE EXTRAORDINÁRIA CONVOCADA PELO PRESIDENTE JOSÉ VITTI (PSDB) NA MANHÃ DE SÁBADO, 7. O NOVO CHEFE DO PODER EXECUTIVO, QUE OCUPAVA O POSTO DE VICE-GOVERNADOR, SUCEDE MARCONI PERILLO (PSDB), QUE RENUNCIOU AO CARGO POR MEIO DE UM COMUNICADO GERAL ENVIADO AO PARLAMENTO GOIANO NA NOITE DE SEXTA-FEIRA, 6. 

 

 

 

Com o Plenário repleto de convidados e autoridades públicas, a solenidade marcou a transição comando do Governo estadual. Após a leitura do compromisso de posse, José Vitti declarou empossado Governador do Estado de Goiás o advogado José Eliton, que entregou ao Chefe do Poder Legislativo sua declaração de bens, conforme determinação legal, que será transcrita em livro próprio. 

 

“Prometo manter, defender e cumprir a Constituição da República e a do Estado, observar as leis, promover o bem geral e sustentar a integridade do Estado de Goiás", juramentou José Eliton. O deputado Júlio da Retífica (PSDB), no exercício da secretaria, leu o termo de posse. 

 

Os deputados Luis Cesar Bueno (PT) e Simeyzon Silveira (PSD) discursaram, respectivamente, em nome da oposição e da base de apoio do Governo de Goiás no Parlamento Goiano. Emocionado, o ex-governador Marconi Perillo abriu mão do direito de realizar seu pronunciamento. José Vitti explicou que Marconi estava muito emocionado e, por isso, deixaria de discursar. 

 

Após a execução do Hino Nacional pela banda marcial da Polícia Militar, com regência do maestro Ronaldo Rocha, 14 crianças do coral Pequenas Vozes, do Instituto Tecnológico de Goiás (Itego) Basileu França, apresentaram canção própria em homenagem ao novo chefe do Executivo e ao ex-governador.

 

NOVO TEMPO NOVO

 

Em seu primeiro discurso como governador do Estado, José Eliton celebrou a democracia, relembrou sua trajetória, destacou os feitos das quatro gestões de seu antecessor, e apresentou suas propostas de Governo, afirmando que continuará o período de prosperidade do chamado Tempo Novo. “Só pela democracia que hoje estou aqui para assumir, diante do povo goiano, o compromisso de honrar a grandiosa missão que é governar Goiás”, declarou. 

 

“Nos últimos 20 anos Goiás mudou decisivamente e definitivamente para melhor”, reconheceu José Eliton, ao destacar feitos dos 16 anos de governo de Marconi Perillo (PSDB), ex-governador que renunciou ao mandato na última sexta-feira. Eleito pela primeira vez, para o Executivo, em 1998, Marconi inaugurou o chamado Tempo Novo em Goiás. “Tempo de reconquista do orgulho de ser goiano”, afirmou. 

 

Na Assembleia Legislativa, em meio ao Plenário e às galerias lotadas, o novo Governador expressou sua vontade de inaugurar “um novo Tempo Novo”, com foco nas pessoas e no desenvolvimento social, garantindo a todos o direito elementar de ter oportunidade. Além de destacar seu compromisso com a Saúde, a Educação e a Segurança Pública, o novo Governador prometeu enfrentar questões consideradas por ele imprescindíveis: a reforma da Previdência, a concessão de incentivos fiscais e as desigualdades regionais dentro de Goiás. 

 

Ao dirigir-se aos parlamentares que lhe empossaram, José Eliton prometeu respeitar as Constituições Federal e Estadual, e a autonomia e a harmonia dos Poderes. Ele prometeu ainda estar sempre disposto ao diálogo, tanto com a situação, quanto com a oposição, pois acredita na governança “madura e moderna”. “Estou pronto e minha motivação é grande, porque meus sonhos nunca foram pequenos”, encerrou o Governador, sob aplausos.

 

OPOSIÇÃO

 

O deputado Luis Cesar Bueno (PT), que subiu à tribuna para representar a oposição, agradeceu ao convite e a confiança dos deputados de oposição para usar a tribuna. “A população do Estado elegeu uma bancada amplamente majoritária que faz a defesa do governo do Tempo Novo aqui em Goiás, mas elegeu também uma bancada bem menor para fazer o contraditório. O democrático direito de exercer o contraditório”, iniciou.

 

O petista desejou sucesso ao novo chefe do Executivo de Goiás. “Governador José Eliton, as bancadas dos partidos de oposição desejam-lhe sucesso. Que Deus ilumine seus caminhos, dando sabedoria e competência para o comando dos caminhos de Goiás”, declarou.

 

O petista afirma que cada um dos três Poderes tem funções típicas muito bem delineadas na Constituição. “O problema surge quando um dos Poderes adentra a seara alheia. Uma sociedade democrática precisa ter seus conflitos resolvidos. Continuaremos lutando visando garantir a autonomia do poder dos deputados estaduais em fiscalizar e elaborar as leis no âmbito do Estado de Goiás”, destacou.

 

O parlamentar continuou criticando a atuação do Poder Legislativo. “Por vários anos consecutivos, o Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE), órgão auxiliar da Assembleia Legislativa, alertou o Poder Legislativo através de inúmeras ressalvas nos balanços anuais sobre o não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Alertou distorções e ressalvaram várias obras superfaturadas.”

 

Mesmo assim, segundo Luis Cesar Bueno, a Assembleia aprovou todos os balanços fiscais do Executivo, entretanto acatou os pareceres e as ressalvas apresentadas pelo TCE. "Algumas delas foram objeto de Comissões Parlamentares de Inquérito. O Poder Legislativo aguarda até hoje respostas às irregularidades apresentadas.”

 

O parlamentar comenta que o nome Tempo Novo está defasado, pois a situação do mundo mudou. “Desses 20 anos de Tempo Novo, que não é mais novo, o mundo mudou. As administrações públicas passaram por novos desafios, pautadas por desenvolvimento tecnológico, globalização, transformações econômicas e sociais. Enfim, a realidade de Goiás, do Brasil e do mundo é totalmente diferente do que era em 1998”, frisou.

 

Luis Cesar Bueno reprova algumas ações do ex-chefe do Executivo de Goiás, Marconi Perillo. “As OSs na saúde e a educação do Estado trouxeram graves polêmicas. Os resultados propostos pelas OSs na educação não cumpriram as metas divulgadas. Em Goiás, os dados sobre a violência são alarmantes. Estivemos expostos negativamente na mídia nacional por conta de várias rebeliões no sistema prisional de Goiás”, exemplificou o petista.

 

Em sua conclusão, o deputado aconselhou o novo Governador: “A marca do seu Governo e da sua campanha terá que ser o resultado de seu trabalho de agora para frente. Cabe ao senhor apresentar uma plataforma de Governo inovadora, autônoma, e desprendida do legado do passado. Uma plataforma que saia do retrovisor e vislumbre o futuro”.

 

Bueno encerrou dizendo que para fazer um bom Governo é necessário que Eliton tenha liberdade, independência, identidade própria, autonomia, poder para indicar seus auxiliares e força política na implantação do seu projeto de Governo. "Como candidato à reeleição faça dos seus projetos o seu principal cabo eleitoral”, finalizou.

 

BASE GOVERNISTA

 

Ao discursar em nome da base governista da Assembleia Legislativa, o deputado Simeyzon Silveira (PSD) disse que a sociedade vive uma conjuntura política e social em que se precisa, como nunca, que a classe política se envolva e se engaje. "Meu pai sempre disse que nada se transforma sem envolvimento. Não adianta discurso se não houver disposição de se envolver e trabalhar.” 

 

O deputado afirmou, ainda, que Goiás, não diferente de outros Estados brasileiros, viveu por alguns meses uma forte crise econômica, mas que de modo particular está conseguindo vencer os problemas enfrentados por ter havido engajamento do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e da base aliada neste Parlamento. “Uma base engajada que trabalhou e se dedicou. Demos as mãos e construímos uma saída para esta crise. Eu tenho orgulho desses meus pares que junto com o Governo deram as mãos e ajudaram a construir, não apenas com discursos vazios, mas com trabalho efetivo.” 

 

Simeyzon disse, ainda, que responderia ao deputado Luis Cesar Bueno com alguns dados que julga ser importante, pois para ele, o contraditório é constitucional e legal, diferente da divulgação de dados falsos feita por ele no discurso antecedente. 

 

“Para ficar apenas no contexto econômico, cito a multiplicação do Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás, que saltou de 17 bilhões de reais em 1997 para uma previsão de 200 bilhões de reais em 2018. O PIB goiano cresceu em média 3,3% no período, um terço a mais do que o PIB brasileiro. A nossa economia abriu-se para o mundo: as exportações de Goiás em 20 anos passaram de 325 milhões de dólares para quase 7 bilhões de dólares. Entre 1998 e 2017 foram gerados mais de 1 milhão e 100 mil empregos, enquanto a renda per capita cresceu acima da média nacional, com a consequente redução da distância entre pobres e ricos”, elencou. 

 

Sobre o novo mandatário do Poder Executivo goiano, Simeyzon disse que José Eliton apresenta-se com uma experiência consistente na administração pública e que teve bom desempenho quando testado em inúmeras ocasiões como Governador interino e à frente de secretarias de Governo importantes. “Discreto e de uma lealdade a toda prova ao ex-governador Marconi Perillo, cumpriu com eficiência e efetividade as missões que a ele foram destinadas e se revelou gestor público de corte técnico e de virtudes políticas. Além do mais, José Eliton encarna uma proposta de renovação e oxigenação política, o que é sempre bem-vindo.”
 

COMPOSIÇÃO DA MESA

 

Além do presidente da Casa de Leis, deputado José Vitti, que conduziu a sessão, compuseram a Mesa Diretiva:  Marconi Perillo e sua esposa, Valéria Perillo, e José Eliton e sua esposa, Fabrina Figueirêdo. Diversas autoridades do Estado também fazem-se presentes: o secretário de Segurança Pública e ex-governador de Goiás Irapuan Costa Junior; o ministro das Cidades e deputado federal Alexandre Baldy (PP); o ministro do Trabalho, Helton Yomura; o presdiente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), Gilberto Marques Filho; e a senadora por Goiás Lúcia Vânia (PSB).

 

Constituíram ainda a Mesa o deputado federal Jovair Arantes (PTB); o reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira; o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Andrey Azeredo (MDB); o procurador-Geral de Justiça, Benedito Torres; e a defensora pública-Geral do Estado de Goiás, Lúcia Silva Gomes Moreira.

 

Também foram destacados por José Vitti os presidentes do Tribunal de Contas do Estado e dos Municípios, respectivamente, Kennedy de Souza Trindade e Joaquim Alves de Castro Neto. O tenente-coronel Júlio César Toledo representa o Comando de Operações Especiais. O tenente-coronel Paulo Cézar Fischer da Silva representa a Base Aérea de Anápolis.

 

Vieram à Casa o presidente da Agência Goiana dos Municípios (AGM) e prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio Rezende (PSDB); o vice-presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM) e prefeito de Terezópolis, Francisco Alves de Souza Junior (MDB); o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Kisleu Dias Maciel Filho; e o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral Joelson Dias.

 

Por fim, estiveram presentes os deputados federais Célio Siveira (PSDB), Fábio Sousa (PSDB), Flávia Morais (PDT), Giuseppe Vecci (PSDB), Heuler Cruvinel (PSD), João Campos (PRB), Lucas Vergílio (SD), Magda Mofatto (PR), Marcos Abrão (PPS), Roberto Balestra (PP), Sandes Júnior (PP) e Thiago Peixoto (PSD).

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

O conteúdo do sdnews é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2017 "SDNEWS.COM.BR".  Liderança Bureal de Criação 'André Martins '