“Temos propostas para Goiás continuar seguindo em frente”, afirma Zé Eliton no debate da TBC

29/08/2018

 

 

Candidato à reeleição, governador deu ênfase às propostas e respondeu com objetividade e clareza a todas as perguntas feitas por seus adversários na disputa. “Nós nos dedicamos a apresentar projetos para as mais diversas áreas do Estado, propondo avanço em todas”, disse

 

 

 

As propostas para Goiás avançar mais deram o tom das perguntas e respostas do governador José Eliton (PSDB), candidato à reeleição, no primeiro debate transmitido pela televisão entre os postulantes ao Governo do Estado, realizado pela TBC, emissora pública estadual. “Hoje no debate da Nova TBC, mais uma vez, ficou claro que nossa chapa tem propostas concretas para Goiás seguir em frente. Nos dedicamos a apresentar projetos para as mais diversas áreas do Estado”, disse o governador. O debate teve transmissão ao vivo das rádios Brasil Central AM e RBC, SKY 313 e NET 520.

 

“Na Saúde, vamos ampliar o processo de regionalização e evoluir o 3º Turno da Saúde com o Fila Nunca Mais. O sistema prisional tem nossa atenção e, por isso, projetamos a construção de um novo presídio em Aparecida”, afirmou Zé Eliton. “Geração de empregos é o que temos tradição em fazer e vamos avançar ainda mais com o Super MEI, garantindo ao jovem qualificação e recursos para ter sua própria empresa e seu primeiro emprego”, afirmou Zé Eliton, que agradeceu à TBC pelo belo e democrático debate.

 

Candidato à reeleição pela coligação Goiás Avança Mais (PSDB,  PTB, PSB, PR, PSD, PPS, SD, PV, Avante, Rede e Patriota), Zé Eliton abriu sua participação no debate respondendo à pergunta formulada pela Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), que tratou do enfrentamento do déficit público e geração de oportunidades. Destacou que o ajuste fiscal sempre foi um dos principais pilares do governo estadual.  “No ano passado – explicou -, o superávit das contas do Estado foi de R$ 700 milhões”. Num cenário de crise, Zé Eliton defendeu a qualificação dos gastos públicos. Citou a iniciativa do governo de criar o programa Go Táxi, que reduz os gastos com transporte pelos órgãos da administração estadual.

 

No primeiro bloco do debate, foram escolhidas cinco entidades que formularam perguntas aos candidatos a governador: Federação do Comércio (Fecomércio), Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Conselho Regional de Medicina (Cremego), Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg) e o Sindicato dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Sindipúblico).

Ao comentar pergunta formulada pela Fecomércio, a respeito da política de inovação no Estado e das parcerias com o Sistema S, Zé Eliton observou que a maioria dos candidatos fez críticas ao governo, mas com afirmações que não correspondem à realidade. Ele detalhou os programas de inovação que estão sendo executados no Estado e acenou para a ampliação das parcerias com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi); e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac), incluindo o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop); e Serviço Social de Transporte (Sest).

 

No segundo bloco, quando candidato perguntou a candidato, Zé Eliton questionou o senador Ronaldo Caiado (DEM) qual a mudança que ele propõe para a geração de emprego e o desenvolvimento no Estado. Ao ouvir atentamente a resposta do governadoriável, que tentou criar um clima de terra arrasada no Estado, especialmente no Nordeste Goiano, Zé Eliton não perdeu a chance de dizer que Caiado “fala em mudança, mas não aponta as mudanças”.  Assinalou que Goiás é referência na geração de emprego e renda e na atração de novos empreendimentos. “Nós temos o que mostrar. Nós transformamos esse Estado”, afirmou.

 

Zé Eliton observou que Caiado só aposta na retórica política. Aproveitou para apresentar dados apontando que Goiás desenvolve o maior programa de reconstrução de rodovias de sua história. Voltou a condenar os ataques rasteiros e a crítica pela crítica.  “Investir, não olhar para o passado, não ficar buscando picuinhas de forma leviana”, asseverou, observando que muitos ficam apenas presos no passado e não avançam.

 

Na segunda rodada do bloco candidato pergunta a candidato, o senador Ronaldo Caiado (DEM) pergunto a Zé Eliton (PSDB) qual a proposta para a Saúde. Ele disse que o desafio é avançar no que já foi criado. Citou o programa Terceiro Turno, que chegou à marca mais de mil cirurgias e 26 mil exames e consultas, com foco para pessoas carentes. Também adiantou a criação do programa Fila Nunca Mais. “Temos hoje um modelo de sucesso que é conhecido no Brasil inteiro. É claro que nós avançamos em políticas públicas ao criar o 3º turno e o programa Fila Nunca Mais”, afirmou o governador Zé Eliton em relação à gestão das OSs em Goiás.

 

Ele fez referência às unidades de Saúde que estão em construção em todo o Estado. “As pessoas que vivem nessas regiões sabem, porque confiam em mim e porque vou fazer e fazer funcionar”, disse Eliton.

 

O candidato tucano perguntou à candidata do PT, Kátia Maria, a respeito do modelo penitenciário que defende para o Brasil.  Ela pregou o fortalecimento do SUS, enquanto Zé Eliton observou que a candidata “falou, falou e não respondeu os questionamentos”. Sobre Segurança Pública, ele condenou o uso de tornozeleiras eletrônicas, também adiantou que vai acabar com o Centro Penitenciário Odenir Guimarães e “com a farsa das penas alternativas”.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

O conteúdo do sdnews é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2017 "SDNEWS.COM.BR".  Liderança Bureal de Criação 'André Martins '