Violência contra criança e adolescente é debatida em Goiás

20/05/2019

 

Atividades lembram o Dia Nacional de Combate ao Abuso e á Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído em 18 de maio

 

 

 

Um contingente formado por 83 mil menores de 18 anos foi vítima de violência sexual em todo o País, entre os anos de 2011 e 2017. Os dados, revelados pelo Boletim Epidemiológico sobre Violência Sexual de 2018, da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (MS), demonstram que, deste universo 76,7 mil (92,4%) eram do sexo feminino e 6,3 mil (7,6%) do sexo masculino. Os registros do MS também apontam que 67,9% das vítimas tinham entre 10 e 14 anos. Desses, 55,5% eram da raça negra e 7,1% tinham algum tipo de deficiência ou transtorno mental.

 

Em Goiás, as estatísticas também denotam uma realidade preocupante, que desafia os gestores públicos e representantes de entidades civis que atuam na área de direitos humanos na infância e adolescência. Em 2016, conforme o Datasus, foram notificados 828 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no território goiano.

 

E é justamente com o objetivo de promover ações de enfrentamento em relação a esse tipo de violência que foi instituído o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Nessa data, celebrada em 18 de maio, a sociedade civil em defesa dos direitos e a rede de atenção e proteção às crianças e aos adolescentes promovem atividades em todo o País durante todo o mês de maio, para conscientizar a sociedade e as autoridades sobre a gravidade da violência sexual.

 

Pontos de atenção

No dia 28, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) lança o Guia Orientador da Rede Intersetorial de Atenção às Pessoas em Situação de Violências, no auditório da Superintendência de Educação em Saúde e Trabalho para o SUS (Sest-SUS). O evento pretende discutir os temas focando nos pontos de atenção do Estado para o atendimento ás vítimas de violência.

 

Em diferentes municípios do Estado, também serão realizadas ações, pelas Secretarias de Assistência Social, Saúde e Conselhos Tutelares. A SES-GO, por meio da Gerência de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, participou do processo de organização dessas ações e fará parte de uma comissão para reelaboração do Plano Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Estado de Goiás. Esse documento estabelece estratégias de ação e reorganização de metodologias para o enfrentamento a esse tipo de violência.

 

A subcoordenadora de Atenção às Pessoas em Situação de Violência da Gerência de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente da SES-GO, Paula dos Santos Pereira, destaca que a violência sexual contra essas pessoas é algo constante e silencioso, um crime velado diante de tabus sociais, medo e vergonha. “Inserido nesse contexto está a exploração sexual infantil, um crime comum em todo o País, principalmente em regiões de turismo ou em rotas de estradas estaduais.” 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

O conteúdo do sdnews é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2017 "SDNEWS.COM.BR".  Liderança Bureal de Criação 'André Martins '